Douglas Adams e seu guia das loucuras

29 jan

Dificilmente alguém vai conseguir escrever uma história de ficção científica tão engraçada quanto O Guia do Mochileiro das Galáxias. E se você não sabe nada desse livro aconselho a correr para livraria mais próxima e comprar a coleção toda. Ou enfiar a cabeça debaixo da terra, o que preferir.

Enfim, estava falando do Guia…

Bem, pode não ser a coisa mais engraçada ou mesmo a mais brilhante do mundo. Mas certamente é uma das séries mais legais que eu tenho lido ultimamente para compensar minha reclusão nas praias capixabas. Caramba, é um troço legal de ler! Ou você pensa que eu só vivo de escritores prêmio nobel e clássicos da literatura?

Pra falar a verdade, tenho lido cada vez menos essa gente clássica. Um exemplo é Conversa na Catedral de Mario Vargas Llossa. Eu até falei do livro aqui uma vez, mas devo dizer a vocês, o troço é um porre mortal. Prefiro ser empalado por um jumento do que ler essa benga de novo. Em compensação estou me preparando para reler O Senhor dos Anéis, volume único pela terceira vez logo depois que terminar os livros do Douglas Adams.

Sim, sou um nerd de Senhor dos Anéis e adoro a historinha do Frodo de queimar o anel na Montanha da Perdição(UI!).

Mas voltando ao assunto: Douglas Adams.

Eu não classificaria os livros dele como ficção científica, como muita gente faz. Pra mim são críticas sociais feitas em forma de piada, que é o melhor jeito de fazer critica social. Isso se você não é um militante nojento do PSTU que só sabe encher o saco dos outros não sabe o que é comédia. Aliás, você não saberia o que é vida e provavelmente só comeria aquelas militantes de cabelo no sovaco que mal tomam banho e querem posar de feministas… ARGH!!! Já vi muitas dessas no tempo da faculdade. Tipinhos asquerosos pra dizer a verdade.

Pois bem, depois de mais um digressão enorme voltemos à pauta. O legal no Guia, e também nos outros livros da série, é como os tipos mais malucos são colocados num universo totalmente biruta e isso tudo parecer algo coerente. Muito coerente, aliás. A não ser pelo Arthur Dent, que quase tem ataques de histeria por conta das locuras daquela turma.

Em tempo, Arthur Dent é um dos protagonistas da história. E esta começa em sua casa quando a mesma está prestes a ser demolida por razões imbecis. Pelas mesmas razões imbecis seu amigo, Ford Perfect, está muito preocupado pois sabe que essas razões farão o mundo explodir em exatos vinte minutos. Basicamente a história conta como Ford salvou Arthur da destruição e as enrascadas que eles se meteram no universo.

Falemos mais do senhor Arthur…

No meio das coisas completamente descabidas que os personagens dizem ao longo da história ele é o único que para e diz, “cacete, isso tudo não faz o menor sentido!”. Aliás, se você quiser ler a história prepare-se para não ver sentido em quase nada por ali. Até porque, na minha cabeça a idéia não é ser verossímel e sim engraçado.

Até porque, onde mais você encontraria um robô maníaco depressivo e um presidente de galáxia completamente pirado? Sim, esses personagens são de longe os mais engraçados pra mim.

Há alguns anos atrás fizeram uma adaptação do livro para cinemas. E digo que fui na estréia e ri muito. Só que na época eu nunca tinha lido o raio do livro em momento algum.

Aliás, minto, aluguei o vídeo meses depois… Ou não! Minha memória pra essas coisas é uma merda!

A verdade é que me diverti pra cacete com o filme. Não posso julgar as duas coisas, livro e filme, primeiro porque não me lembro muito bem do filme e segundo porque eu tenho uma preguiça enorme disso.

Mas tenho que admitir que Marvin continua sendo uma bola metálica depressiva e a Zooey Deschanel sempre será a Trillian por mais que me digam que os personagens não são assim. Foda-se, eu não ligo pra o que os outros pensam mesmo…

É isso que eu gostaria de dizer. Agora vou aproveitar a brisa marinha para uma noitada a beira mar. Quem sabe eu consiga alguma coisa hoje? Pelo menos um siri, quem sabe…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: