Avatar, o filme mil vezes já filmado.

19 dez

Acredito que todo mundo foi pego no hype que James Cameron tem feito nos últimos anos acerca de Avatar, seu mais novo filme. Eu também fui pego. Pra ser mais exato há uns dois anos, quando se discutia sobre os direitos do nome. Na época a galera andava brigando se a adaptação de Avatar, o desenho animado, teria ou não o mesmo nome do filme de Cameron. No fim da briga decidiu-se que não. O que pra mim não faz a menor diferença. Mas devo concordar que o desenho animado me satisfez bem mais.

Eu gosto de desenho animado, ora essa!

Olha ali, o texto vai começar!

Assisti Avatar ainda ontem, no dia da estréia, ainda com a sensação de que talvez veria algo épico na minha frente. Não digo que me decpcionei, mas também não achei nenhuma maravilha.

Enfim, estou pensando num modo de contar sobre o filme sem soltar muito da história pra quem ainda não viu. O que no fim é uma grande burrice, pois é simplesmente a história o grande calcanhar de Aquiles da produção.

Se não acredita lembre-se de Dança com Lobos. Agora insira naves espaciais e criaturas azuis no lugar dos índios norte-americanos. É a mesma coisa. Sem falar que a condução do roteiro é a mais previsível possível. Você pode prever sem a menor sombra de erro o que vai acontecer na cena seguinte.

Isso pode ser muito legal pra muitos que não gostam de se surpreender. Mas pra mim… Bem, isso eu considero um erro grosso.

Vamos ser francos. O cara gasta quase 400 milhões de dólares no troço e não teve como escrever um roteirozinho melhor? Eu acho uma puta falta de senso da parte dele.

Sem querer dar spoiler, mas só pra exemplificar, numa parte do filme os personagens são perseguidos por um bichão enorme, capaz de fazer qualquer dinossauro se cagar de medo. Eles escapam e lá pelas tantas um dos nativos diz que só meia dúzia de gatos pingados em toda história conseguiu domar o bicho.

Só sendo muito distraído pra não sacar que o herói da história mais cedo ou mais tarde irá fazê-lo.

Isso entre outras coisas…

Sim, eu sou azul e clichê, e daí?

Mas então, você quer dizer que Avatar é um poço de merda fedorenta, você me pergunta? Não, definitivamente não. É um bom filme, embora não chegue nem perto de Distrito 9 ou Bastardos Inglórios em qualidade de roteiro. Avatar não passa de um filme pipoca pra sentar e se divertir enquanto se espera a chuva passar do lado de fora do cinema, não mais.

Agora, e quanto aos efeitos especiais tão falados? Estão lá, toneladas deles. O filme todo parece um grande jogo de videogame. E vocês sabem o quanto eu gosto de videogames, por isso acabei gostando dele um pouco mais do que deveria. Mas é claro que efeitos visuais não se bastam a si mesmos.

No fim a impressão que eu acabei tendo é de que James Cameron só queria usar seus brinquedos novos. Não se importou muito com a história que iria contar e sim com as técnicas empregadas. Uma atitude que eu vi muito nos caras do departamento de animação da Belas Artes na UFMG… Só que eles não vão ganhar Oscars…

Essa atitude de desvelo com a história me deixa muito incomodado. Principalmente quando vem de um cara que nos deu Exterminador do Futuro 2 – esqueçam Titanic, aquilo é uma diarréia.

Hoje na internet o que não falta são pessoas proclamando que o filme é a revolução do cinema e sei lá mais o que. Não me importo com efeitos especiais, desde que me dêem uma história legal pra poder assistir e me lembrar depois que eu sair da sala de cinema.

Coisa que Avatar não me deu, infelizmente.

Um beijo e até mais!

4 Respostas to “Avatar, o filme mil vezes já filmado.”

  1. Erival 30/12/2009 às 20:13 #

    O filme é bonito graficamente, lembra mesmo um jogo de video-game. Os efeitos estão farinantes, e concordo que o roteiro não foi muito bem trabalhado, foi um exibição clara dos clichês dos filmes de Hollywood. Totalmente previsível.
    Daria a nota 7 em 10 para o filme, faltou algo marcante para se tornar um novo épico.

  2. Sandra 17/01/2010 às 18:03 #

    O filme é muito bom e passa uma mensagem interessante sobre a busca incessante do homem pelo poder e glória, passando por cima de tudo. Gente, mais original impossível, basta vermos a natureza reagindo aos abusos do homem ao longo do tempo: terremotos, maremotos, tsunamis, furacões…

  3. ALINE CHARÃO 18/01/2010 às 17:41 #

    ADOREI O FILME…ACHEI MUITO LINDO A HISTÓRIA, O ENREDO E OS GRÁFICOS, SEM CONTAR OS EFEITOS…CHOREI TAMBÉM.QUERIA PEDIR, SE FOSSE POSSÍVEL, O NOME DA AVATAR QUE O JAKE CONHECEU EM PANDORA…OBRIGADA…

  4. Hiimariwe 09/02/2010 às 16:01 #

    Neytiri é o nome.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: