O homem mais impressionante do mundo.

10 out

Já vou avisando que o texto de hoje será longo. E um pouco tenebroso para algumas almas mais sensíveis ou impressionáveis. Mas nada temam, estou aqui para guiá-los pela via da loucura e falta de noção humana.

Até porque, suponho que poucos de vocês conheçem o assunto sobre o qual vou falar.  Tem, como no texto anterior, a ver com fantasia. Contudo, não é aquela fantasia calculada, medida e sonolenta do senhor Tolkien. Quero falar hoje de algo bem, mas bem digamos, intenso, que a saga dos anéis queimados.

Enfim, dissertarei sobre o que torna uma pessoa absolutamente comum, e de certa forma, invisível aos outros, num sujeito espetacular. Pessoas de verdade, devo acrescentar. Que fazem coisas fantásticas e assombrosas durante todas as suas vidas sem nem mesmo darem notícia disso enquanto estão vivas. E quando elas viram pó, todos finalmente descobrem que genial, ou louca era a criatura.

Antes de mais nada quero que conheçam este simpático velhinho:
Henry_Darger

O nome dele é Henry Darger, e por toda sua vida foi zelador de um hospital católico em Chicago. Esta é uma das poucas fotos tiradas dele, talvez pouco antes de morrer, em 13 abril de 1973, aos oitenta anos, mais ou menos.

Em vida, ele praticamente não foi nada além de zelador do tal hospital e levava uma vida um tanto reclusa, com poucos amigos. Assim como os jogadores de MMORPGs, só que bem mais produtivo. Vivia num quarto alugado nos últimos quarenta anos de sua vida e, ao morrer, os senhorios dele entraram lá pra jogar a tralha do defunto fora.

E olhem o que eles encontraram:

Não sei quanto a vocês, mas essa imagem me impressiona.

Não sei quanto a vocês, mas essa imagem me impressiona.

O que eles encontraram foi o trabalho de toda uma vida. Uma história que tinha 15.145 páginas datilografadas e mais uma infinidade de gravuras de autoria dele mesmo para ilustrá-la. Simplesmente o maior livro já escrito.

O livro tem um nome enorme, que eu chamarei simplesmente de A História das Irmãs Vivian. Nela, a Terra é uma lua que orbita um grande planeta onde a maior parte da população é católica. E neste mesmo planeta ocorre uma guerra entre a nação cristã de Abbieannia contra o regime de escravidão infantil de um tal de John Manley.

Dentro dessa guerra essas irmãs Vivian são princesas da nação cristã que teriam algum tipo de poder ou qualquer coisa que desequilibraria a guerra em favor de Abbieannia. Aliás as cenas de matança e torturas, nas quais muitas vezes incluem as irmãs, são de um detalhismo e crueza impressionantes.

Uma das singelas cenas da história.

Uma das singelas cenas da história.

Continuando, as cenas de torturas são uma constante na história. Quase que para demonstrar o caráter monstruoso dos vilões. Com direito a estupros e desmembramentos. A imaginação do velho não parava um segundo!

Lembrem-se que ele passou a vida inteira dedicado a isso. Trancado em seu quarto alugado, escrevendo e pintando sobre a história dessas meninas. Ele também criou uma espécie de auto biografia e outra obra chamada “Crazy House”, que tinha cerca de 10 mil páginas datilografadas

Henry costumava catar revistas e jornais, entre outras coisas, no lixo. Ele as usava como inspiração e nas colagens e gravuras que fez durante a vida. O que o deixava sempre com um aspecto um tanto quanto esfarrapado, embora dissessem que ele tentava o máximo possível se manter alinhado.

Não é muito certo, mas parece que ele tinha predileção pela foto de Elsie Paroubek, uma menina que fora sequestrada e estrangulada. Na época o crime comoveu a população de Chicago e, claro, nosso autor. Foto essa que apareceu num jornal local e ele depois perdeu, não conseguindo encontrar nem mesmo nos arquivos do jornal, uma vez que não lembrava da data. Alguns pensam que foi a foto dessa menina uma das principais causas que o inspiraram a escrever a história. Uma vez que o insidente principal que causa a guerra é o assassinato brutal de uma menina.

A menina Elsie Paroubek, que fora morta por estrangulamento

A menina Elsie Paroubek, que fora morta por estrangulamento

Henry Darger se via como um defensor das crianças vítimas de maus tratos. Certamente por ele ter sido uma criança mal tratada que passou de orfanato em orfanato, até atingir os 16 anos, quando conseguiu o emprego no tal hospital. Algumas pessoas que conviveram com ele dizem que ele pode ter sofrido de um tipo de esquizofrenia, o que explica esse comportamento compulsivo com relação a crianças.

Não, antes que um nerd burro pergunte, ele não era pedófilo, mas tinha obssessão por salvar crianças do que ele passou. Provavelmente a infância difícil tenha moldado esse caráter recluso e paranóico.

Tanto que no túmulo dele está escrito “Protetor das Crianças”.  Está lá no cemitério de Chicago se quiserem ver!

Antes que eu termine, devo dizer que nas suas gravuras, Henry muitas vezes pintava as irmãs Viviam nuas e com pênis ao invés de vaginas. Uns doidos dizem que era porque ele nunca viu uma mulher nua. Da minha parte, acho que seja algo mais simbólico, para representar o poder das meninas. Não consigo acreditar que um cara que trabalhou a vida inteira num hospital não tenha visto corpos nus de vez em quando. Mas a cabeça de cada um é problema pessoal.

Por fim, tenho a dizer que infelizmente não há nenhuma edição do livro dele de forma integral por aí. Eu já procurei como um louco e não encontrei. Contudo, o mesmo não ocorre com as gravuras que ele criou. Estas lotam a internet e podem ser vistas com facilidade.

Desnecessário dizer que, após a morte de Henry e a descoberta de sua descomunal obra ele se tornou uma espécie de estrela do meio artístico da época. Um típico exemplo de arte intuitiva, “outsider” ou qualquer nome que os idiotas acadêmicos gostam de dar para essas coisas.

Ainda hoje ele é visto como um marco…

Mas o que eu queria era a droga do livro, mas ninguém tem coragem de publicar 15 volumes com porrilhões de páginas! Droga, publicam o Harry Potter, porque não podem publicar isso? Só porque tem cenas sangue a dar com o pau com crianças envolvidas? Povo mais idiota.

Enfim, é uma das coisas que eu achei pela internet nos últimos anos e que mais me impressionou. Espero que vocês tenham se interessado por ele também. Se quiserem saber mais é só procurar. A internet é cheia de citações a ele.

Mas infelizmente pouco ou quase nada dos textos…

darger1

2 Respostas to “O homem mais impressionante do mundo.”

  1. Daniel 11/10/2009 às 22:05 #

    Caraca, hein Michel. Impressionante mesmo.

  2. Daniel 10/10/2011 às 22:36 #

    Você sabe o nome da última imagem?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: